sexta-feira, 15 de abril de 2011

Palavras para quê

@Gui Castro Felga

Enquanto houver futebol...

Está tudo bem!
Hoje só se fala na participação de 3 equipas portuguesas da taça Europa. E até à final nada mais interessa.
Em 2004, quando acabou o europeu, tínhamos um novo PM. Em 2011 teremos novas medidas de austeridade!

Otelo

Foi noticiado que OteloSaraiva de Carvalho se arrepende de ter participado na Revolução de Abril.
Caro senhor, reconheço a sua importância no movimento, mas também penso que a sua não participação não teria travado a revolução.
Não vivi antes de Abril de 74, portanto desconheço como seria viver num país envolvido numa guerra sem fim à vista, num país que me impedia de ser quem sou, num país como uma taxa de mortalidade infantil elevadíssima, com índices de analfabetismo de nos fazer corar ou chorar, com infraestruturas arcaicas e quase inexistentes, num país em que uma grande parte da população não tinha por exemplo esgotos.
Por estes e outro motivos sou grata a todos aqueles que fizeram a revolução, que permitiram à minha geração nascer num país livre, democrático. Porque podemos não ser um modelo, mas nestes 37 anos conseguimos muita coisa de que nos devemos orgulhar.

Inquietação/confusão

São tantas as notícias, políticas e económicas, que nos últimos dias nos são bombardeadas com a actual situação do país. Acrescidas dos mais variados comentários, proferidos por os mais variados comentadores.Que nós cidadãos comuns ficamos confusos/atordoados. Se calhar é essa a intenção impedir-nos de pensar, evitando assim cenários iguais aos da Grécia, se bem que nós somos educados. 
Não tenho noção do que se irá passar, da leitura que devo ter destas últimas semanas, está tudo envolto em jogos demasiado complexos, para que o comum português perceba, de verdade.
Ele, é o Sócrates que é acusado de provocar a crise política, apesar de ter sido a oposição a chumbar o PEC.
O PSD anuncia Fernando Nobre como cabeça de lista por Lisboa, no fim de semana do congresso do PS. Fim de semana esse que foi de pura campanha eleitoral, como se estivéssemos num pré campanha normal. Não estamos! E os portugueses deviam rapidamente interiorizar isso.
O estado não tem dinheiro para pagar despesas depois de Junho, mas depois já tem!
Afinal, quando é que há jornalismo sério, despido de interesses ou pressões, que nos explique as consequências práticas de tudo isto, não precisam dramatizar, porque drama já temos que baste! Quem diz trabalho jornalístico, diz trabalho dos nossos governantes e aspirantes a, que deviam fazer o seu trabalho de casa e informar convenientemente os cidadãos da real situação do país, o que nos espera e para onde pretendemos ir. Os partidos deviam apresentar propostas concretas, para que dia 5 de Junho fôssemos votar informados e em consciência. Colocar preto no branco o seu plano de governo, e não andar a brincar ao gato e ao rato, assumindo-se como muito sérios e preocupados, mas escondendo ou fugindo às questões mais pertinentes.  
A nossa classe política está desacreditada, vejam-se os níveis de abstenção, por isto mesmo falta de rigor e de transparência.
Governo para o cidadão português equivale a "tacho". Até quando senhores políticos vão deixar que desacreditem o vosso trabalho? Até quando nós suportamos políticos incompetentes?



domingo, 10 de abril de 2011

PS

Neste fim de semana o PS reuniu-se em torno do seu líder, com poucas vozes discordantes, acabou em jeito de pré campanha.

Cabeças de lista

Supresas?
Ferro Rodrigues - acabou o exílio?
Fernando Nobre - o ex candidato?

Apresentação

A preparar uma apresentação que me está a deixar com nervoso miudinho.

Arquivos do Ministério do Ultramar

O portal: http://arquivos.ministerioultramar.holos.pt, permiti-nos aceder a uma base de dados de documentação inventariada e tratada de forma arquivística, produzida pelo Ministério do Ultramar, desde 1930 até 1974, data da sua extinção. Este registo online está disponível desde Fevereiro de 2010
Este portal é público e destina-se à consulta pelo público em geral, mas também por investigadores nacionais e internacionais, que encontram no portal documentação fundamental para a compreensão da época colonial, assim como a sua localização exacta.
Este espólio esteve durante muitos anos, guardado em vários organismos, não se salvaguardando a sua conservação, a Fundação Calouste Gulbenkian financiou um projecto, coordenado pelo professor José Matoso, que teria como objectivo inventariar e tratar arquivisticamente, toda a documentação produzida pelo Ministério do Ultramar até à sua extinção.
Numa primeira fase procedeu-se à inventariação dos documentos depositados nos seguintes organismos:
-Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD),
-Arquivo Histórico Diplomático (AHD),
-Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF)
-Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP),
-Arquivo Histórico Ultramarino (AHU.

 A segunda fase deste projecto, consistiu em disponibilizar esse inventário numa base de dados arquivista, de consulta pública. Base de dados essa, que a Fundação Calouste Gulbenkian, doou à Torre do Tombo, para que possa ser preservada digitalmente.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Mexer no IVA a mexer nas pensões

Pedro Passos Coelho, referiu no Clube de Pensadores, que prefere mil vezes mexer no IVA do que mexer nas pensões.

 Mas mexer no IVA é mexer no poder de compra de todos os cidadãos, incluíndo os reformados com míseras pensões. Ao passo, que o que estava em discussão era mexer nas pensões acima dos 1.500 euros.

Mexer no IVA é matar ainda mais o nosso desenvolvimento económico, fazendo com que as famílias e empresas se retraim na hora de comprar. A grécia que já trabalha sob as ordens do FMI, tem um IVA de 23%, e a sua situação melhorou?
Os portugueses não podem suportar outra subida generalizada da carga fiscal, se tal se vier a verificar só irá comprometer ainda mais o nosso crescimento.

À esquerda volver

Título copiadissimo da Joana Lopes. Que volta a fazer referência no seu blog ao tema. A ler.

Nesta época de trevas políticas, esperamos que a esquerda se una e prove ser capaz de apresentar uma alternativa política credível para governar o país nos próximos anos.
Tenho convicção que o próximo governo será o bloco central, mas se BE e PCP se unirem em torno de um objectivo comum, poderão ter uma palavra a dizer quando for chamado um novo executivo.

Dia de entrevistas

Ontem foi o dia das entrevistas, Sócrates na RTP1 e Judite de sousa na TVI com o presidente do BCP.
Infelizmente não consegui ver nenhuma. A análise à crónica de João de Blicaro esteve em primeiro lugar.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Senhor Presidente...

É comum ouvir o senhor Presidente da República dizer: " não é o momento para falar". Ora bem, primeiro, não era o timing para anunciar se se candidatava ou não, depois não se podia pronunciar sobre vários aspectos porque era candidato, depois só o fazia após entrar em funções no segundo mandato, agora não o deve fazer dado  o actual estado político do país para não interferir.
E assim se vão passando os dias, os meses, os anos. Sempre a fugir a assuntos polémicos, em que um presidente tem o dever de se pronunciar.
Cavaco não se quer comprometer? O que tem ele a perder actualmente?

Exame de Historiografia

Análise da Cidade de Deus de Sto Agostinho, a escrita não fluiu como eu queria. O texto merecia mais da minha parte.
Comparação entre romantismo e positivismo, objectivo conseguido.
Há que esperar pelo veredicto!

José Sócrates

Aplaudido na Europa, criticado e chumbado em Portugal!

5 de Junho

Dia de eleições!
Esperamos que os cidadãos portugueses, saiam de casa não só a caminho da praia, mas também rumos às mesas de voto e exerçam o seu direito!
O país precisa! Não podemos reclamar, manifestar-mo-nos se quando somos chamados, viramos a cara para o lado e deixamos esse dever para os outros!

Final da avaliação de profesores

Discordo!
O professor Marcelo resumiu bem os argumentos:

meio do ano lectivo
24ª hora, a hora do chumbo
falta de alternativa
motivos eleitoralistas

Trabalhos

Ainda por acabar a análise da religião no reinado de Recaredo. Por começar a análise estatística aos censos da Monarquia para a República.
E estudo para pôr em dia.

quarta-feira, 30 de março de 2011

A 30 de Março...



História da Historiografia

Por estes dias a minha leitura diária centra-se na história da história, desde a antiguidade clássica até aos nossos dias.
Não é uma leitura difícil, é uma leitura que requer concentração, para interiorizar as diferenças entre as diferentes correntes historiográficas e de que modo podemos distinguir os seus autores.
Desde Sto Agostinho e a cidade de Deus, em que na história a providência de Deus era o centro de tudo, o tempo cronológico era ditado pelo tempo bíblico ( dividido em 6 etapas mais uma). Até Marc Bloch e os Annales, a revista que chegou até aos nossos dias, embora tenha passado por três gerações de autores. Sendo uma revista que não revoga o que as outras correntes trouxeram à história, mas incorporam esses avanços. Com o objectivo de fazer da história uma disciplina com método, interligada a outras disciplinas.
Hoje à noite ainda tenho muito que ler  e consolidar!

terça-feira, 29 de março de 2011

Lula da Silva

O ex Presidente Brasileiro avisa de que a entrada do FMI no país não trás soluções, apenas mais problemas para a população. Aconselha a olhar para o caso brasileiro e mais recentemente para os países europeus, Grécia e Irlanda!

29 de Março de 1911

- O Governo da I República alarga o ensino infantil, primário e normal a ambos os sexos. Uma data importante para ser lembrada!

Vitíma da greve

Estou refém da greve do metro...até às 11:30.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Saudosismo

Ontem uma senhora mostrava orgulhosa na TV a foto que tem na sua carteira de ... Salazar e seus pais. Isso mesmo!
Como é que ainda se explica este saudosismo pela figura de Salazar?
Pela crise política que o país atravessa? Pela descredibilização da classe política? Pelo baixo grau de instrução de uma grande fatia populacional?

Efeitos colaterais da greve

Numa semana marcada pela greve em vários transportes públicos, os danos na produtividade fizeram-se sentir.
Os trabalhadores impedidos de chegar ao emprego a tempo e horas, são directamente prejudicados por estas paralisações. São estes valores contabilizados?

Em época de crise será prudente os sindicatos organizarem estas greves? Apesar do direito que lhes assiste e da razão que possam ter nas suas reivindicações? Não me parece!

Há quem queira trabalhar, quem não possa chegar atrasado, quem tenha que cumprir os seus horários ou estará a pôr em risco o seu próprio posto de trabalho! Estes cidadãos vão pedir contas a quem?

quinta-feira, 24 de março de 2011

FMI

Antes de almejarmos pela ajuda externa, debruce-mo-nos sobre os números gregos e irlandeses. Assim, não caímos na tentação de desejar o que não conhecemos. 
O FMI não tem receio de tomar medidas impopulares, actua, executa num ano o que seria normalmente executado em quatro. Ficaremos melhores? Os países que já recorreram a este organismo, continuam com taxas de juro elevadíssimas! E as suas populações continuam a manifestar o seu descontentamento.

Medidas PSD

O Correio da Manhã noticia que o PSD tenciona aumentar a taxa normal de IVA até 25%, se esta medida se concretizar afectará toda a população, ricos e pobres. Irá condicionar ainda mais o crescimento económico.
Na TSF Miguel Relvas, não desmentiu peremptoriamente  a noticia, limitou-se a responder em círculos. Não saindo da sua zona de conforto.
Quem pensa que com um novo governo se acabaram as medidas de austeridade engana-se. Gostaria que o PSD fosse mais claro nas suas propostas para a resolução do défice, antes de se ter criado esta situação no país! Para que assim o povo compreendesse que isto não é um problema partidário ou de governo A ou C, é um problema de todos nós e que exige união nacional.

Governo demissionário

Sem dúvida o pior para o país, que precisa de estabilidade e entendimento político.
Nãos estamos em época de festejos mas sim de profunda apreensão!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Submarinos

Paulo Portas diz que os submarinos só emergem em épocas de eleições, há um outlet que também ganhou notoriedade em iguais períodos!

O governo cai hoje

Como escreve a Joana nas brumas, a que horas?

9 anos

Há nove anos que não deito a minha cabeça na almofada da mesma forma, há 9 anos que o meu coração bate fora do corpo. Há 9 anos que sinto uma imensa felicidade quando te vejo, há nove anos que temos as nossas zangas, os amuos, mas que uma abraço apertado ou um super beijo logo fazem esquecer o pior dos dias.
Ver-te crescer assim traz felicidade e simultaneamente um aperto imenso no peito. Porque deixastes de ser só meu, e és tu!
Há nove anos que tenho o papel mais importante da minha vida, em que realizei o maior dos sonhos, em que tudo se transformou!
Obrigada!
Amo-te tanto meu meninão!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Revoltante

Para reflectir, sobre a condição de se nascer mulher. Só por isso! Como se a nossa carne fosse diferente das dos homens! Nascer-se com liberdade é um privilégio que nem sempre sabemos agradecer!

Tanta coisa a acontecer

Os noticiários por estes dias compõem-se de temas quentes que agitam o mundo: a guerra Líbia, o perigo nuclear no Japão e ainda o rescaldo do sismo e do tsunami. No nosso peque no rectângulo acresce ainda a crise política eminente, que já abre noticiários como: "as eleições estão próximas", o novo PEC e a crise financeira.
Esta semana começou muito agitada e nada faz prever que abrande!

21 de Março...

Dia de extrema importância em alguns anos:
1915 - Data provável para a distribuição do primeiro dos dois únicos números da revista Orpheu, fundada por Luís de Montalvor, com Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e José de Almada Negreiros. Que veio a ter vida curta.
1919 - É proclamada a República Soviética da Rússia.
1939 - Adolf Hitler renuncia ao pacto de não agressão com a Polónia e reclama a devolução de Danzig.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Debate parlamentar sem qualquer vestígio de entendimento

Via DN, o governo abre a porta ao diálogo e toda a oposição fecha  a porta a qualquer acordo. Será que José Sócrates não se atrasou um bocadinho? Esta negociação não devia ter sido feita antes?

RTP

Será que as últimas gaffes da RTP, são consequência de tantas mudanças? Talvez seja dos nervos!

Ontem foi dia de S. Patricio...

18 de Março de 1911

 É constituído o Arquivo Nacional da Torre do Tombo, a partir do Arquivo Real, com origem em 1378. Fonte

Para animar o nosso cinzento Portugal

Crise política

Tanto se tem discutido a eventual ou  real crise política que o país vive. Como irá ter consequências reais no nosso quotidiano, também a devemos tentar compreender. 
A responsabilidade é repartida por todos os intervenientes: governo, oposição e presidente da república. O governo afirma estar aberto ao diálogo, a oposição fecha essa porta e Cavaco Silva agita mais uma situação por si só efervescente.  
Caso se verifique o cenário de eleições antecipadas, vai-nos ser pedido explicitamente por Bruxelas para recorrer à ajuda externa. Uma vez que aumentámos o nosso risco, como devedores, torna-mo-nos menos credíveis para cumprir as metas orçamentais! Iremos ser penalizados também pelas agências financeiras.
Se no anterior mandato o presidente foi refém deste pressuposto e condicionou a sua actuação. Neste segundo mandato parece determinado a romper esse cadeado e a mostrar cartão encarnado ao governo.
A oposição ( PSD) que aprovou dois PEC's e orçamento, decidiu retirar a mão debaixo do governo e reclamar o poder.
Temos um governo a curto prazo, ferido de morte, uma Europa que aprova as novas medidas de redução de despesa. E um povo que anseia que tudo se resolva sem grandes sobressaltos na sua vida quotidiana.
Mas, todos sabemos que não irá ser assim!

quarta-feira, 16 de março de 2011

36

Ontem 36, ainda tanto por fazer, eu diria quase tudo! E o tempo passa, voa! 
E o futuro é daqui a um segundo! O que nos pode trazer?
Nestes tempos de incertezas, não podemos pedir muito!

Carrossel

A nossa vida económica e financeira anda pelas ruas de amargura, ainda hoje sofremos mais um corte no ranting por parte da Moody's. Mas este carrossel político não ajuda muito!
Senhores responsáveis, deixem de lado agora os umbigos partidários e trabalhem em prol do país, em prol de quem vos elegeu ou elegerá.

Descida do IVA para o Golfe

Tem-se falado da possibilidade de o governo vir a reduzir o IVA do Golfe (desporto não o carro), de 23 para 6%.
Não sendo um bem de primeira necessidade deixa-me confusa, mas por outro lado, o nosso país é muito procurado para esta prática. Fazendo com que muitas bocas dependam deste desporto.
O que pensar?

sexta-feira, 11 de março de 2011

Para ler...

Três livros sobre emigração século XIX e XX, mais três artigos sobre o mesmo tema.
Um texto sobre religião século X.
E mais a história da historiografia até século XIX.
E isto é o obrigatório! Não me importo nada, mas tenho de arranjar tempo extra!

Plafond de 15€

Ontem foi noticia o facto de um juiz, com elevadas responsabilidades inerentes ao seu cargo, ter como plafond atribuído ao telemóvel de serviço, a quantia de 15€. O telemóvel é uma ferramenta de trabalho indispensável para aquele juiz, mantendo-o sempre disponível. Dado o ridículo do valor, o senhor entendeu devolver o dito telemóvel. Estando assim contactável no horário de expediente, para o telefone fixo. Fica a perder a justiça e os cidadãos. 
Questionado o seu superior, achou tudo normal, o montante do seu plafond é superior mas não sabe quanto.
A tábua rasa nunca foi uma boa medida, é por tabela, a tabela dos plafonds dos directores gerais é uma, a dos juízes é outra! Mas será que um director geral na prática precisa mais de estar contactável do que este super juiz?

Precariedade

Segundo um artigo publicado hoje no DN, só a Polónia tem mais trabalhadores com contratos a prazo do que Portugal!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Emigração

Até há bem pouco tempo não se ouvia falar de emigrantes, ou melhor novos emigrantes, agora o tema está novamente muito em discussão.
Triste país este, que ciclicamente envia o seu principal capital para fora de portas.

9 de Março de 1928

O Governo português do general Óscar Fragoso Carmona, saído do golpe de 28 de maio de 1926, recusa o empréstimo da Sociedade das Nações, para a recuperação económica do país. Fonte

12 de Março

Para sábado está marcada uma manifestação, organizada pela apelidada " geração à rasca". Será de facto esta a geração que está à rasca? Ou esta geração é a mais conformada? E a geração de 40 e poucos anos, sem instrução, porque não havia posses para... que vê os seus postos de trabalho a extinguirem-se, os apoios sociais a acabarem, que têm famílias a seu cargo, dividas para pagar e estão sem saídas. Porque o mercado não absorve esta mão de obra. Não estará essa geração muito mais à rasca?
Não serão esses que no sábado vão protestar? 
A 12 de Março espera-se uma adesão brutal a esta iniciativa, mas será com os intervenientes certos? Ou serão várias as gerações à rasca?

Dia de tomada de posse

Em inicio de segundo mandato do Presidente da República, em expectativa pela sua actuação. Se moderada e procurando a coabitação institucional ou por outro lado um presidente mais interventivo, mais acutilante nos seus discursos.
Dada a actual situação económica do país, e os olhos das agências financeiras colocados em cima de nós, parece-me que Cavaco Silva vai ter de ser o Presidente que se molda às circunstâncias. Procurando e visando a estabilidade política tão necessária nos dias que correm. Deixando de lado, ou para ocasiões mais propicias as suas convicções, e a sua própria visão de como governar.
Contrariando tudo isto é noticiado, que Cavaco Silva reuniu 22 personalidades para traçar um caderno de encargos para o país, adivinhando-se assim um discurso interventivo, e direccionado única e exclusivamente ao governo.

segunda-feira, 7 de março de 2011

90 anos de PC

Não sou comunista, nem esqueço os milhões de mortes que o sistema provocou ou as atrocidades cometidas.
Celebrou-se em este fim de semana os 90 anos de partido, em Portugal nos últimos anos a lutar, para que o governo de esquerda que cada vez mais  pende para a direita, para ajustar a sua rota. Tem sido sem dúvida um ponto de equilíbrio ao lutar pela classe trabalhadora e pagadora de impostos, aquela que está sempre a apertar mais o cinto.
Parabéns PCP!

Novo PPD

Então Santana Lopes pondera criar um novo partido político? Esta contínua fragmentação do partido da oposição é benéfica... a Sócrates. Rui Rio apela à serenidade e à necessidade de haver coesão política, o mesmo Rui Rio que Santana desejaria à frente do PPD-PSD.
Ou muito me engano ou os próximos meses vão ser de reboliço para os lados laranja. Entendam-se senhores!

Época de contratações

Este troca de cadeiras nas estações de televisão está ao rubro. Sendo a transferência de Judite de Sousa a que representa maior incoerência. Mas tem sido um lufa lufa, que daqui a pouco já não se sabe quem pertence aonde. 
No entanto, expectativa para o tipo de informação que a TVI produzirá a partir de Abril!

7 de Março de 1876

É patenteada a invenção de Alexander Graham Bell , o telefone.

Ouvir bem alto

Adenda

A este post, não estudei. Ainda me estou a culpabilizar. Hoje à noite, compenso.

Homens da luta

Uma frase:
"Pedrada no charco"
Os concorrentes do festival andavam todos pelo mesmo tema, fado, mar e saudade; na sua maioria o que honestamente já irrita. É sempre a nossa cruz!

Dos vencedores gostando-se ou não, aquele apelo à luta e ao bota abaixo o conformismo valeram-lhe os pontos do povo.

Por essa blogoesfera, hoje são o tema. Também a comunicação social dez destaque, empolando ainda mais a visibilidade da dupla. E assim se fabricam dois novos heróis tugas.

Carnaval

Com chuva e trovoada!
Não estamos no Rio, meninas vistam-se, senão quarta feira invadem as urgências do SNS. Pior, não vão trabalhar, aumentado a improdutividade desta semana carnavalesca!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Prevê-se...

Um Carnaval de descanso, de dona de casa de estudante, de mãezona e de esposa. Bem refaço a previsão, zero descanso!
Mas feliz!

Ponte de Entre os Rios

Dez anos passaram. Passaram também as noticias em directo de Castelo de Paiva, aquelas que quase " violavam" as pessoas para lhes sacar um comentário. Passaram também os vários debates sobre o estado de conservação das nossas pontes. Só não passou a dor para aquelas famílias.
 O tempo encarregou-se de continuar com a vida, mas uma tragédia assim não se apaga. 
Interrogo-me se esta tragédia serviu de alguma forma para precaver outras, ou se ainda há pontes em mau estado de conservação! É que em Portugal depois dos holofotes se apagarem temos a mania de nos esquecermos das coisas. Até um dia...

Dior despediu Galliano

Aplaudo! Comportamento vergonhoso, nada o justifica. E também o facto de ir para uma clínica de reabilitação vai descolar desta personagem a figura de um anti semita

Doações de milhões

Há muitas décadas que a Líbia é governada por um ditador, dos piores. Isso não impediu que várias estrelas de renome actuassem para ele e para a sua família. A troco de uns chorudos cachets. Mas agora que a situação ganhou outros contornos, as estrelas apressaram-se a doar os mesmos cachets, para instituições de solidariedade. Será que só agora foram informadas do regime político da país? Ou é para ficar bem ?

Indiferença por Gorbatchev

Ontem o DN publicava um estudo em que a maior parte dos russos vê a figura de Gorbatchev com indiferença, notícia no dia em que completou 80 anos.

Por mim é visto com muita admiração, e sou portuguesa!

Nova cara

Nova imagem aqui do cantinho!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Carnaval

Ontem vários órgãos de comunicação, tiveram no seu alinhamento, orçamentos e finanças dos corsos carnavalescos do nosso país. Surpreendeu-me os valores envolvidos na festa, nunca tinha pensado nos montantes que aqueles desfiles abrasileirados movimentam ( a maior parte deles).

Mas é bem verdade que geram receitas e promovem as localidades, até aqui de acordo, o que não concordo é com a essência dos mesmos. Ou seja, ao factos de termos importado do Brasil o modelo de Carnaval actual, é no mínimo lamentável. O nosso clima não é o indicado, nós temos séculos de história com tradição e cultura. Preferia que fosso gasto algum desse dinheiro em pesquisa e no recuperar das nossas tradições, certamente seria promovido como turismo cultural, gerava receitas e divulgava as nossas raízes. Não temos que ir buscar nada fora, temos cá e em bom. Estamos é a esquecer e a deixar perder-se um património incalculável.

Portugueses pelo mundo - Marrocos

No último programa ( que não percebo porquê tem sempre dias diferentes de ser emitido) os portugueses estavam em Marrocos. Não fazia ideia, que Marraquexe tinha tantos portugueses, de uma classe média alta e a trabalhar no turismo, em hotéis de luxo.

 Penso que esta importação de Know How, está ligado com o facto de fazer daquela cidade um dos principais pontos turísticos do Norte de África, com turismo superior, que deixe dinheiro. E pelo que me foi dado ver e ouvir estão a fazer um trabalho meritório, mantendo a cidade e construindo de acordo com  a mesma, sem devaneios!

Penso que os nossos responsáveis pelo turismo de Portugal deviam ir a Marraquexe fazer um workshop, sobre a temática!

Que parvos que somos!

Está muito em voga a expressão, que parva que sou! Houve até um debate sobre a geração da precariedade. Pelo pouco que vi, sem substância e desprovido de algo em concreto.Não estavam representados nos intervenientes, os verdadeiros precários, os licenciados que trabalham em supermercados ou call center, etc. 
Há sempre excepções, há quem tenha a estrelinha da sorte; mas também há quem não tenha factores C, quem até tenha sido bom aluno, mas que caia nas malhas da precariedade, de empregadores que desejam ardentemente estagiários não remunerados, que depois até podem ficar na empresa mas com salários baixos ou a recibos verdes.
Ouvi um interveniente, dizer que os recibos verdes são para proteger do desemprego de longa duração. E que no resto da Europa não existem.  Dado o nosso nível de desenvolvimento comparado com os restantes parceiros europeus, diz logo muito sobre a utilidade dos recibos verdes. "Mas na Europa é mais fácil despedir", é outro argumento, pois é, mas a carga fiscal é menor logo empregar também é mais fácil!
Os centro de emprego lá funcionam, aqui não. Já tive postos de trabalho abertos e nunca me enviaram candidatos!
Lá os nível de qualificação dos cidadãos é mais elevado, aqui, parece que estudar começa a ser meio caminho andado para o desemprego. Muitos candidatos a emprego são rejeitados, por excesso de conhecimentos! O que por si só é de bradar!
Em suma, que parvos que somos! Por deixarmos que esta situação tenha chegado tão longe, ao ponto de quase pagarmos para trabalhar,  com um sorriso nos lábios e de cabeça baixa!

Moção de censura

Reconheço a minha ignorância sobre moções de censura, ao contrário do que afirma Francisco Louçã, pensava que o seu objectivo era retirar o  governo do poder. Pelo que percebi funcionam como um cartão vermelho.
Também não entendo este frenesim todo à volta das mesmas, não entendo como se anuncia um mês antes uma moção de censura, não entendo o porquê de o fazer no actual estado do país, não entendo o porquê de Alberto João Jardim desejar  que o seu partido  devia ter apresentado uma há uns meses( para termos governo PSD). Ou melhor, este último ponto até percebo, numa altura em que Teixeira dos Santos ameaça com novas medidas de austeridade, há sempre a hipótese de as mesmas recaírem nos financiamentos destinados às regiões autónomas!
Isto tudo para concluir que este debate é oco e desprovido de qualquer substância ou interesse. O foco dos políticos devia estar centrado em unir esforços para ajudar o país a ultrapassar esta fase. Com propostas concretas e realistas.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Bem ditas tecnologias...

Quando posso aceder à biblioteca da faculdade em casa, quando posso aceder a várias revistas de história de forma gratuita e sem sair de casa, auando posso aceder a várias publicações via online ...Só posso concluir que a internet sendo bem utilizada é uma ferramenta de estudo ou trabalho fundamental.

Os estudantes dos nossos dias têm todas estas facilidades ao seu dispôr, por isso lhes deve ser exigido mais, tanto por parte dos professores como por parte dos pais ou posteriormente pela sociedade. Não há desculpa para não termos cultura, ao contrário do que se passava há uns anos atrás, toda a informação era caríssima, apenas um número reduzido de pessoas tinham acesso.

Esta nova realidade tem como maior beneficio a generalização da informação e da cultura. Faça-se bom uso dela!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

24 de Fevereiro de 1991

Tem inicio a  Guerra do Golfo, inicio da ofensiva terrestre das forças aliadas contra as tropas iraquianas no Kuwait.

Vara teve um comportamento...

À Chico Esperto, habituado que está no seu meio! Os amigos, os conhecidos têm sempre preferência. Pensou que no centro de saúde fosse igual!

O povo não confia em Passos Coelho...

Segundo Santana Lopes, mas será que confia em algum político?

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Clique para ler

Desde sempre li histórias ao meu filho mais velho, ele adorava. Pensava eu,  que quando aprendesse a ler devorasse livros. Como eu. 
Foi uma desilusão, porque nenhum dos livros o encorajou para a leitura. Tive que tomar medidas e tornar a leitura obrigatória. A verdade é que continuava a ser feita por obrigação. Até que... ele foi comigo à livraria escolheu e comprou com o seu dinheiro um livro. Leu-o todo numa tarde.
Será que foi este o clique que eu tanto ansiei? A ver vamos.

Vaidade profissional

Ontem ouvi que os historiadores são vaidosos e presunçosos com o seu trabalho. Será?

Emigração da Monarquia para a República

Eis um tema fabuloso, para um trabalho que também se deseja fabuloso. Longas horas de números, leituras e análise. Vou postando aqui os desenvolvimentos.

Sites de História

Numa breve pesquisa via google sobre qualquer assunto histórico, são imensos os sites ou blogs sobre esse tema. Existe uma fronteira que se julga muito ténue entre história ou profissionais da mesma e cultura geral. É por isso fundamental separar o trigo do joio, verificar autores, credenciais, fiabilidade das fontes, autenticidade, fontes das fotografias,etc. Não só para se produzir trabalho de qualidade, como para evitar lapsos ou plágio.
É um trabalho primário para a recolha de qualquer informação via internet, moroso, mas essencial.
São estas as principais linhas de uma cadeira que me despertou interesse, não por julgar que a Wikipédia  era uma ferramenta de trabalho, mas para dar mais rigor ao trabalho e até para futuros posts do blog.

22 de Fevereiro de 1975

1975 - O MFA  chama a si o direito de veto sobre decisões políticas fundamentais

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Amo-te muito!

É só o que apetece dizer-te quando te vejo, com esses olhinhos vivaços a pedir mimo ou atenção!
É o que te digo há seis anos, desde que te puseram em cima de mim, ao fim de meses de incertezas e medos!
Nesses meses a tua resistência a tudo pelo que passámos, fez-me acreditar que eras especial. E és!
Especial porque me acalmas, especial pela tua alegria, pela tua rabujice, pela forma como conversas!
Amo-te muito minha filhota!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

17 de Fevereiro de 1975

 Surge o ELP - Exército de Libertação de Portugal, organização terrorista de extrema-direita.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

11 de Fevereiro de 1975

Margaret Thatcher é eleita para a liderança do Partido Conservador. 

Fernanda Câncio

Fernanda Câncio tem uma nova crónica no DN, excelente, sobre solidão ou incompetência nos serviços!

Copianço

Segundo um estudo, sete em cada dez estudantes universitários copiam. Acredito!

No passado semestre, praticamente todo os meus colegas admitiram que copiaram.

Falta de ética, falta de esforço e pior enganarem-se a si próprios. Quando acabarem o seu curso, com excelentes notas, que profissionais são? Os do desenrascanço? Não são desses que precisamos!

Não copio. Não plagio. Mas pode ser uma questão de maturidade. Os miúdos tendem a procurar o facilitismo desde cedo.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Para ouvir bem alto...

O segundo mandato ainda nem sequer começou...

e o senhor já começa a mostrar ao que veio:

"O decreto-lei do Governo que prevê o reforço da obrigatoriedade de prescrição de medicamentos por substância activa em vez de marca, uma medida que pretende incentivar o mercado de genéricos, foi vetado pelo Presidente da República, alegando que traria "insegurança" aos doentes. Cavaco Silva prometeu um segundo mandato "actuante" na noite da vitória nas presidenciais, ontem começou a "actuar" e com estrondo. A favor do veto estão a Ordem dos Médicos e a indústria farmacêutica."

 in Público.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

4 de Fevereiro de 1961

Em 1961, o 4 de Fevereiro marca o inicio da guerra colonial. Apesar de só em Abril, Salazar se ter referido aos acontecimentos que haviam marcado esta data. Tinham sido atacados  em Luanda, a Casa de Reclusão, o quartel da PSP e a Emissora Oficial de Angola.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Ainda sobre Sociedade Portuguesa das Nações



A Sociedade das Nações ( SDN) formalizou-se em 1919, segundo um projecto do Presidente Americano Wilson. Retratado na caricatura com o ramo da oliveira (símbolo da paz) nas suas mãos: a SDN nasceu com o objectivo de estabelecer uma paz duradoura entre os povos, resolução dos litígios pela via da arbitragem pacífica dos conflitos, e da cooperação entre povos. A criação da SDN foi um instrumento de esperança e este  teria sido o último conflito mundial.
Mas a SDN não conseguia agradar a todos, os países vencidos não foram chamados para colaborar com os estados membros. No que diz respeito aos vencedores, nem todos estavam satisfeitos, os pequenos não se achavam satisfeitos com as indemnizações, por exemplo Portugal achava-se esquecido. A França fazia profissão de fé de “ a Alemanha pagará”. Os EUA perfilhando as ideias de Keynes (economista inglês) não concordavam que se dizimasse o estado alemão à miséria para que este arcasse com os custos da guerra, as reparações não se deviam fazer à custa da asfixia dos estados., o que levou à não participação dos americanos na SDN.
Estes factores levaram este projecto de esperança ao fracasso, “uma bela criança à nascença, pena que não fosse viável”, o ramo da oliveira era demasiado pesado para a pomba da paz. Caricaturado na figura. 

Guernica




A tela de Pablo Picasso, Guernica, apresentada em 1937 na Exposição Internacional de Paris, pode ser vista em 3D.


Ensino...

No ensino público os pais têm de levar impressoras, toners e tinteiros - para que a escola possa tirar fotocópias das fichas para os meninos trabalharem. Mas depois financiamos escolas privadas!


Em 3 de Fevereiro de 1919

Tinha lugar em Paris a primeira reunião da Sociedade das Nações. Nascida sob o signo da esperança e com o objectivo de que o mundo não voltasse a viver outro conflito como o da I Guerra Mundial.

No entanto esse ramo de oliveira, viria a tornar-se demasiado pesado, e este nascimento tornou-se inviável. Resultando no fracasso da SDN.

A acontecer FCSH

Conferência | “Arqueologia da Amazónia”

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Urns 24, 13 and 12, Belém mound, photo by Carlos Mora

Denise Pahl Schaan
(Professora da Universidade Federal do Pará)

14 de Fevereiro – 16h00
Auditório 1


Para mais informações:
Departamento de História
Tel: 21 790 83 25

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Adenda

No seguimento do post sobre a Soane, gostaria de ressalvar que não sou a favor da abertura dos hipers ao domingo. Pelo simples motivo que considero que o domingo é o dia de descanso. E todos  devíamos ter direito a ele. E não, não compreendo a desculpa " durante a semana trabalhamos e ao domingo dá jeito para  irmos às compras", com organização tudo se consegue. A economia também não cresce mais por isso, se não estiverem abertos,  certamente irão ver reflectidos essas vendas em outros dias da semana. Para mim é muito mais importante a qualidade de vida, o tempo em família, e se outros países europeus o fazem e com sucesso, nós também o deveríamos fazer. Em prol da família e da nossa qualidade de vida, que ficaria muita a ganhar se utilizássemos esse tempo em cultura, desporto, etc.

Apenas referi este aspecto no referido post, por ser um elemento muito utilizado no discurso contra as grandes superfícies. Quando muitas vezes o comércio tradicional não se sabe portar com os seus clientes!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Portucale

O julgamento do caso Portucale, inicia-se amanhã. Cinco anos depois!

1 de Fevereiro de 1908

Nesta data ocorreu na Praça do comércio o regicídio de D. Carlos  e do seu filho,  o príncipe D. Luís Filipe.

Sonae vs comércio tradicional

A Sonae detentora dos Continentes e Modelos, tem vindo abrir nos seus espaços comercias - lojas de pequeno porte, mas que de pequeno só o seu tamanho físico. Porque a  estrutura que está por trás de cada uma, é gigantesca. Aliando à experiência adquirida nos super e hipers, funciona na perfeição. Como exemplo, temos a Wells. 

Em dois meses perdi dois pares de óculos, os normais e os de sol. Para os primeiros, fui a uma uma óptica local, com várias lojas abertas, fui quatro vezes à loja para que me marcassem uma consulta e se disponibilizassem a vender-me os óculos. No dia da consulta, lá fui e correu bem. Mas no acto da escolha da armação, já não foi assim, não souberam vender, nem óculos, nem marca, nem aconselhar. Enfim um serviço comercial muito deficiente. Mas a surpresa maior veio com os óculos, largos, tortos, etc. Queixei-me de imediato, mas para os senhores estava tudo bem!
Tinha ainda os óculos de sol para fazer, e fui à Wells. Os funcionários foram de uma simpatia, como não é habitual ver-se, a consulta 5 estrelas, detectaram ainda que a graduação dos meus outros óculos está acima das minhas necessidades. Eu escolhi uma armação de 89€, mas comprei uma de 200€! Bom atendimento, bom serviço, rapidez na entrega. Enfim, cinco estrelas.

A tal óptica deixou de me vender 350€. Só agora, porque daqui a dois anos devo ter de voltar a comprar!

Não é por os hiper estarem abertos ao domingo que matam o comércio tradicional, o comércio tradicional é que se mata a si próprio! Porque os senhores da Sonae sabem trabalhar, nada é feito em cima do joelho!

Passos Coelho e as privatizações

 Passos Coelho defendeu que as empresas públicas que não dão lucros deveriam ser privatizadas.

Não dão resultados com o estado, mas os privados iriam saber geri-las por forma a acabar com o seu excessivo passivo e e ainda obterem ganhos. Será que esta tábua rasa para todas seria solução? Não me parece! 

A acontecer na FCSH

Conferência | «Computação Invisível»
Prof. António Câmara (Ydreams) 
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH)
Auditório 1 | 16 de Fevereiro | 18h00

Entrada Livre  
A noção de computação invisível foi proposta por Donald Norman nos anos 90. Norman propunha ambientes em que não fosse evidente a presença de computadores e seus dispositivos de interacção como o teclado e o rato. Neste início de década vêm surgindo propostas de computação invisível que seguem princípios de interactividade similares mas que se distinguem pela computação química. Essas propostas e potenciais aplicações são apresentadas neste seminário.

Para mais informações:
Departamento de Ciências da Comunicação: ciencias.comunicacao@fcsh.unl.pt

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

28 de Janeiro de 1945:

1945 - II Guerra Mundial. O primeiro comboio norte-americano de abastecimentos atravessa a estrada de Burma.Fonte

Ainda sobre o ensino

Para ler na íntegra, a crónica de Fernanda Câncio. Muito bem escrito, concordo em tudo! Porque só temos sempre acesso a um dos lados da moeda, quando vamos virá-la temos sempre outras explicações/informações.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Uma data a não esquecer, 27 de Janeiro de 1945

1945 - II Guerra Mundial. O Exército Vermelho ocupa o campo de Auschwitz, na Polónia, começando o tratamento e libertação dos sobreviventes do extermínio nazi.Fonte

Ensino privado...

Temos infraestruturas fechadas, professores no desemprego. Não temos dinheiro para manter os actuais subsídios às escolas privadas. a pressão demográfica que existiu outrora, não existe, como tal não há necessidade de continuar a financiar este tipo de negócio.

Os factos são estes.

Os pais têm todo direito de escolher aonde querem os filhos, mas se os querem no ensino privado paguem! Não somos todos que temos de o pagar! 

O que todos temos de pagar é um ensino público de qualidade, aonde não seja preciso recorrer à boa vontade dos pais: para uma escola ter fotocopiadora, ou tinteiros, ou computadores, ou paredes pintadas. As verbas do ensino devem ser repensadas, concordo, mas não cedendo a pressões que na actual conjuntura não fazem sentido.

Cavaco Silva renuncia ao seu vencimento

Mas, porque há sempre um mas, aufere o valor das suas pensões. Cerca de 10 mil euros mensais.
Evitando assim os cortes previstos nos salários, com as medidas de austeridade. O que rondaria os 1100 euros.
É apenas uma questão de se saber fazer contas!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Brasil precisa de Engenheiros e arquitectos

À semelhança do que veio noticiado a semana passada, a Alemanha precisa de engenheiros, hoje vem no DN a necessidade que o Brasil tem de "importar" técnicos para as obras do Mundial e Jogos Olímpicos.

Numa altura em que vivemos um grave crise de emprego e valores em Portugal, arrisco que estes lugares vão ser rapidamente preenchidos. Traduzindo-se numa saída de activos qualificados do país, que tem uma população envelhecida e com falta de qualificações. 

Em família, cada vez mais é discutida esta possibilidade, sair para como nos idos anos 60, procurar melhores condições de vida,  em busca de novas experiências profissionais e acima de tudo preparar os nossos filhos para um mundo diferente, globalizado. Sendo eu  a mais opositora a esta ideia, que sou avessa a mudanças.

Mas voltando ao tema, o que é que temos para oferecer a estes técnicos? Muito pouco, impostos cada vez mais pesados, agravamento das condições de vida, criminalidade mais elevada, desemprego e precariedade.

Não é por este caminho que o país se irá desenvolver, como será daqui a 20/30 anos, em que vamos pagar a factura desta burrice?

Casa Pia

Ontem quando liguei à tv, fui surpreendida por um vídeo tipo caseiro, em que uma pessoa falava mais ou menos para a câmara. Chamou-me a atenção e fiquei a ver, eis senão, quando percebo que era o Carlos Silvino a dar o dito pelo não dito, ou quase.

Seis anos de julgamento, ao fim da sentença sair o senhor lembra-se de contar a verdade? Chama atrasados mentais aos miúdos?

Sinceramente achava que este filme estava feito e a saga ia continuar com os recursos, mas enganei-me, hoje certamente iremos ter um dejá vu, a comunicação social em cima desta  noticia.

Justiça lenta, culpados em liberdade e vitimas sem sentir que a justiça foi feita. De lamentar!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Será?

Será que é agora que vamos ver do que Cavaco Silva é verdadeiramente capaz?
Para ler mais, aqui.

Excelente artigo! Eu concordo, mas tenho de manter nem que seja uma ténue esperança.

A 25 de Janeiro...

de 1975 – Milhares de manifestantes afectos à extrema-esquerda revolucionária, com destaque para a OCMLP (“O GRITO DO POVO”), cercam o Palácio de Cristal, no Porto, onde se realiza o Congresso do CDS, em atitude de violento desagrado, tendo havido confrontos com as forças de segurança, registando-se 16 feridos ligeiros e 2 com gravidade. Os congressistas ficam retidos 24 horas, até serem evacuados pelo COPCON e por forças pára-quedistas enviadas de Lisboa. retirado daqui

As gerações mais novas por certo desconhecem estes nossos pedaços de história recente. Passado turbulento em que durante dois anos o país viveu num carrossel de instabilidade. Entre confrontos, manifestações, nem sempre pacíficas. Assim se construiu a democracia que nos permite hoje viver livremente neste nosso país, nem sempre amado.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Noutro 24 de Janeiro...

1924 - A cidade de Petrogrado, antiga São Petersburgo, passa a designar-se Leninegrado em homenagem ao fundador da URSS.

Abstenção

O candidato vencedor destas eleições, é sem dúvida a abstenção. Com valores recorde, deverá ser analisada pelos nossos políticos, fazendo um mea culpa. Porque estes valores só se justificam pelo elevado desinteresse dos cidadãos pela política e pelo completo descrédito da classe política.

A abstenção para mim é um desleixo, nada justifica não votarmos, não exercermos o nosso direito. E não me venham, com o discurso de que é um protesto, ou que não se reconhecem em nenhum candidato. Aqueles 5 eram o que tínhamos, algum deles iria ser eleito, era nosso dever escolher um. Futuramente, são os que não votaram que vão passar os cinco anos seguintes a protestar, porque " eu não votei nele", pois não, mas também não votaram em mais ninguém!

E se esses 50% de eleitores fossem votar? Os resultados poderiam seriam bem diferentes.

Em tempos de crise e de medidas de austeridade não percebo este desinteresse dos portugueses, quando até a comunicação social esteve mais presente, o povo não vota. Provavelmente pretendem adormecer e acordar quando a crise passar.

Eleições e cartão de cidadão

Por essa blogosfera fora e não só, lêem-se queixumes de que foi muito difícil votar. Por causa do cartão de cidadão, e claro está do governo. Ora bem, cidadãos interessados não deixam para a hora de voto saber o seu número e local aonde devem ir votar. Esteve disponível um serviço online ou por sms, semanas, para que os cidadãos inscrevendo o seu nome, data de nascimento e número de BI tivessem acesso ao seu número de voto. As juntas de freguesia disponibilizaram as mesas de voto com as respectivas numerações.

Ontem houve filas, mas a culpa é do governo? Não, a culpa foi dos desinteressados. Se ontem apenas recorresse a este serviço quem não tem conhecimentos para o fazer no seu domicilio ou local de trabalho, seriam poucos e não entupiriam o sistema.

O governo tem muitas outras culpas, não lhe vamos atribuir ainda as nossas.

sábado, 22 de janeiro de 2011

EPAL

A EPAL deciciciu aumentar dezenas de trabalhadores em 5%, apesar da ordem da tutela ser a redução de salários. Hoje foi noticiado tal aumento em vários orgãos da comunicação social.

A empresa já veio a publico suspender os tais aumentos e dará as devidas justificações ao ministro na próxima segunda feira.

Ora bem, quando se fala em diminuir a qualidade de vida dos cidadãos, embora salientando o bem público, é necessário que o processo seja transparente, sem manobras de subversão nem malabarismos. que por sua vez, irão gerar mais desconfiança e descontentamento. Mas a EPAL paga-se a si própria e não precisa de dinheiros públicos, é assim? Não sei. Mas mesmo que seja, é imoral haver esta distinção.

Estas medidas de austeridade devem ser levadas a cabo, mas e repetindo, seguindo critérios rigorosos de transparência e rigor na sua aplicação. Para que todos os funcionários públicos sintam que foi por um bem comum, e que não há filhos e enteados. Porque é com estes enredos que os políticos e política se decradibilizam, e depois temos os elevados níveis de abstenção que a mesma classe vem a terreiro condenar.

Esclarecimento

Para que não restem dúvidas, convém ler aqui o esclarecimento sobre votos em branco.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Tunísia

Acompanhando a revolução tunisina, constato como o dever de cidadão impera nestes momentos, e há cidadãos daquele país a regressar, porque o país nesta altura precisa deles. Fantástico!

O sentimento de um povo que se une, em torno de um mesmo objectivo, de uma mesma luta. Parecido ao que vivemos há trinta e tal anos!

Algemas...

Ontem nos noticiários foi noticia comum, o estado e a qualidade do material de que a nossa policia dispõe. Facto que nos deve envergonhar, dado  o estado da coisa, bens  com uso acima do desejável, degradados e que não oferecem a menor credibilidade a quem com eles trabalha. Não se pode exigir, quando não se dá. Temos coletes novos, mas insuficientes, porque foram renovados para o Euro 2004. Deve ser por isso que nos candidatámos à organização do mundial de futebol, para renovar mais umas coisitas. Tristes de nós se só o futebol faz movimentar qualquer coisa ou a cimeira da Nato. Para os que cá estão e vivem, o que temos chega muito bem!

Assim vai o nosso país, até que dois prisioneiros se escapam à porta de um tribunal! E ai Jesus, vamos abrir um inquérito para apurar responsabilidades!


Sondagens

Segundo as sondagens Expresso, Cavaco Silva ganha as eleições numa primeira volta. Manuel alegre ficará e, segundo e Nobre em terceiro. Atendendo a que são eleições para segundo mandato, à partida decididas. É pois normal, que este acto eleitoral sofra com abstenção, com votos nulos ou em branco em forma de protesto, ou que o eleitorado opte por votar nas franjas por não se identificar com nenhum dos principais candidatos, ou também em penalização pela acção do governo e do actual presidente.

A esquerda teima em fragmentar-se em vários candidatos, o que vai permitir que o seu eleitorado se divida, fazendo a vontade a Cavaco Silva, em não haver necessidade de uma segunda volta.

O povo está descontente, deveria exercer o seu direito de voto, a sua ferramenta democrática, votar e votar em consciência. Assim, vamos passar mais 5 anos a lamentarmos-nos, porque ninguém votou no senhor ( mas ele foi eleito à primeira) e só nos podemos culpar a nós!

Temos acesso às sondagens e ainda estamos em tempo de as contrariar, votem!

Não podemos ir à segunda volta?!

Segundo o nosso presidente-candidato, o país incorreria em custos e malefícios graves caso haja uma segunda volta para escolher o próximo presidente da República.

A nossa pobreza condiciona o nosso exercício de democracia? Não me parece! 

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Arruadas

Em tempo de campanha eleitoral multiplicam-se as arruadas. Transversais a todos os candidatos.
E é muito engraçado ver os candidatos no Portugal profundo, junto do povo, daquele que mais aperta o cinto. O pedido é comum: tem de mudar isto Sr..., tem de correr de lá com aqueles...Sendo aqueles, muitas vezes os próprios que estão a abraçar e a dar beijinhos. Por exemplo, o Prof. Cavaco, ouve os apelos para mudar este sufoco que os pobres vivem, e não se descai com um desculpem lá, eu também contribui para este estado. E só estou agora aqui, a fazer-me de simplório, porque domingo vou a votos. Depois, bem depois, volto a elevar-me acima de vós, o cargo é da maior seriedade e não permite estas passeatas junto do povão .

Crédito mal parado

O crédito mal parado subiu em relação a 2009 cerca de 12%. Relativamente ao consumo das famílias.
Com a economia alemã a crescer será normal outras economias da zona euro descolarem, o que poderá conduzir à subida das taxas de juro.

Para Portugal, um país que se prevê que em 2011 sofre uma recessão económica, essa subida não beneficiará em nada a recuperação do mal parado, muito pelo contrário.

Certamente que o mal parado não chegou só às famílias, muitas são as empresas estranguladas por falta de liquidez. Resta-nos a insolvência? Agora que chegou a factura de anos e anos de consumo acima das nossas posses?

Curso livre - FCSH


CURSO LIVRE | INTRODUÇÃO À TEORIA POLÍTICA

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

8 Fevereiro a 19 Maio de 2011



O curso tem por objectivos proporcionar uma introdução geral aos grandes temas, autores, obras e conceitos da história da teoria política; focar a modernidade europeia (séculos XVII-XX) para esclarecer conceitos actuais e evitar dispersão por período histórico e espacial demasiado extenso; e privilegiar abordagem transversal a ciências sociais e humanas.

Público-alvo:
O curso livre destina-se a todos os  alunos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) do 1º e 2º ciclo, estando aberto a todos os interessados de outras instituições de ensino superior e ao público em geral.
O curso concede creditação aos docentes do ensino básico e secundário e aos alunos da FCSH confere 6 ECTS.

Propina:
O valor das propinas será de 90 euros para alunos da FCSH e 120 euros para público em geral.

Centro de História da Cultura: chc@fcsh.unl.pt
Tel: 217908300
Dr. Carlos Leone: ce.leone@gmail.com



terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Memórias das campanhas eleitorais

Na minha memória estão sempre muito presentes as campanhas eleitorais da minha infância. Participava activamente, apesar da idade. Cedo me habituei aos cartazes e à euforia do dia da eleição. Talvez por isso, hoje    me interesse tanto pela política. E com pena, constato que não incuto suficientemente esse interesse de cidadania nos meus filhos. Se calhar porque os políticos de hoje não são os mesmos de há 20 e muitos anos, veio o descrédito e o desinteresse. Mas continuo a defender a ideia que é nosso dever enquanto cidadãos votar em consciência, porque é essa a ferramenta que temos para mudar ou para melhorar. Não temos o direito de pisar o que outras gerações fizeram pela nossa, não podemos desperdiçar esse direito.

Mas voltando ao passado, sendo os meus pais simpatizantes de determinado partido, lá ia eu por arrasto espalhar cola ( farinha com água) nos cartazes e até colá-los na parede de minha casa. Na lapela trazia sempre autocolantes. E se havia vitória no dia D, tínhamos de ir para a rua comemorar. Resta relembrar que tudo isto se passava numa pequena aldeia da Beira, nos inicio dos anos 80.

Hoje não espalho cartazes, não intervenho em nenhuma campanha e muito menos vou para a rua. Durante a campanha, vou ouvindo, vou expressando o meu desagrado. No dia D  vou votar e depois aguardo com expectativa. Em caso de vitória a expectativa mantém-se, o mundo, as pessoas, os políticos mudam depressa demais. E o poder é um forte catalisador para essa mudança.


CHAM - FCSH

Ciclo de Conferências
Oceano de Histórias. Novos caminhos da história do Atlântico
Angelo Cattaneo
CHAM
Os Açores na convergência das rotas mundiais c. 1600
21 de Janeiro de 2011 – 18:00h – Palácio Bettencourt (Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo)

Organização: 
CHAM - Centro de História de Além-Mar, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e 
Universidade dos Açores
BPARAH - Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo


quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

O que falta a Cavaco Silva

Cavaco Silva muito provavelmente vai ser reeleito. Assumo que não é o meu candidato, como tal a sua reeleição é um erro que iremos pagar no futuro próximo.

A sua campanha não traz dinamismo, não traz debate, não traz para a opinião pública como irá ser o seu mandato. Soa a  oco, palavras traçadas a régua e esquadro, para evitar o compromisso.

Gostaria que o presidente de todos nós, passasse mais dinamismo, representasse uma imagem mais inovadora do nosso país. Olhando para o casal vem-me à cabeça: fado, a nossa senhora e o Portugal do emigrante da mala de cartão.

Professores

Ser professor é uma profissão exigente, seja de que nível de ensino, estão a incutir conhecimento e esse conhecimento deve chegar a todos os alunos da turma. Apesar de nem todos reterem ou estarem interessados em reter a informação.
Pelo que, é necessário o professor renovar-se constantemente, adaptar-se aos alunos, tornar o seu discurso atractivo e ser acima de tudo alguém muito atento, porque pode detectar comportamentos que podem ser corrigidos, ou marcar  uma vida com um simples gesto.
Infelizmente nem todos são assim, temos aqueles que tornam as suas aulas um  calvário, tal a monotonia que criam com o seu discurso, os que "despejam" informação e não se preocupam em saber se está a ser compreendida, enfim, de maus exemplos estão as escolas cheias.

Mas temos de olhar sempre para o que é bom e positivo. No meu percurso tive de tudo, mas tive uma professora muito especial, que olhou para mim e nem sabe o quanto me ajudou e o quanto a admiro.

E actualmente continuo a falar com uma ex professora ( de há 18 anos) e aprender imensas coisas de história com ela. Em conversas super informais. 

É preciso nascer-se para...e não apenas, tornar-se em...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Trabalhar pela humanidade

Neste novo milénio, o nosso planeta está doente, e humanidade está a destruir-se. Num mundo cada vez mais isento de valores, aonde tudo é possível, as guerras continuam, as catástrofes naturais matam sem dó nem piedade ,  agudiza-se a corrupção de forma endémica, cada vez mais a fronteira entre honestidade e desonestidade é uma linha ténue. Mas, continuamos todos a olhar para o nosso umbigo, e assobiar para o lado. E falo dos sortudos que nasceram em países desenvolvidos.

Estamos cada vez mais enredados em nós e  olhamos menos para o lado. Para pessoas de carne e osso, como nós. Que sentem frio ou calor, como nós. Que têm fome e sede, como nós. Que têm direito a uma habitação condigna, como nós. Que têm direito a ter e a criar os seus filhos em condições condignas, como nós.

Ontem assisti ao programa da Catarina Furtado, e é sempre de uma brutalidade ver mães que apenas desejam ter um tecto para abrigar os seus filhos das chuvas. Crianças grávidas, porque não existe informação/prevenção , populações sem acesso a água potável, crianças sem condições de frequentarem a escola, olhar para os pés daquelas pessoas e vê-los descalços!

E desejamos com muita força fazer algo! Os portugueses são um povo generoso, mas infelizmente são gotas de água. A humanidade tem de mudar! A vontade política tem de ser maior! Os cidadãos têm o dever de lutar, de chamar à razão aos seus governantes, têm o dever de se mobilizar e exigir medidas concretas que resultem em melhores condições de vida destas populações.

E não, não é uma utopia! Porque nada é impossível. Basta cada um de nós  começar a olhar para o lado,seguir o exemplo de pessoas que dão o seu tempo, em prol destas populações.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Actividade IEM - FCSH



Faculdade de Ciências Sociais e Humanas
22 de Janeiro | 10h00 – 17h00 | Edifício ID – Sala Multiusos 2


O Instituto de Estudos Medievais (IEM) informa a todos os interessados que se vai realizar no dia 22 de Janeiro o workshop sobre arquivos de família «A organização dos Arquivos Familiares à luz da Ciência da Informação: teoria e prática».


O difícil mundo empresarial!

Quando se abre uma empresa tem-se por objectivo a obtenção de lucro. No meu caso, desejava criar pelo menos dois postos de trabalho, o meu e o de outra pessoa. Ter uma empresa cumpridora e respeitadora da legislação existente. E só!
Não sonhava tornar-me capitalista!
Durante 3 anos e meio, cumpri todas as minhas obrigações. Excepto a mais importante, pagar o meu próprio salário!
Sempre na esperança que o negócio se ia tornar viável e depois acertava as minhas contas. É esta falta de objectividade e de ambição que torna o nosso tecido empresarial fraco e pouco produtivo!
Agora já sei! Mas não o aprendi no curso de gestão, aprendi-o na vida e com uma grande cabeçada na parede!

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

A Madeira postal turístico

A propósito das eleições presidenciais, nos últimos dias tem-se falado na Madeira. E no que há escondido ou no verso do postal turístico.

Tenho em primeiro lugar de admitir que não conheço, mas sei que é altamente reconhecida a nível mundial, as suas festas são um chamariz de turistas ao território, etc.

Mas, como é que vive a sua população mais arredada do Funchal? Na miséria? Há ou não redes de pedofilia a operar na ilha? Prostituição? Há estudos sociológicos, que nos permita conhecer detalhadamente aquela realidade? Ou é um paraíso para predadores? Traficantes? Proxenetas?

É verdade que o Governo regional gasta mais do que o deveria para a promoção das festas e na execução das mesmas? Mais do que com o desenvolvimento da qualidade de vida da sua gente? Daquela gente que vive arredada dos circuitos turísticos.